Valar Morghulis. When the sun goes down and the long night rise, you deserve what?

[RP Fechada] Friendship and blood ties.

Ver o tópico anteriorVer o tópico seguinteIr em baixo

Mensagem por Delena Arryn em Ter Jul 26, 2016 10:19 pm

Tão Alto Como a Honra

Friendship and blood ties.
Descrição da RP:  A RP irá começar com o post de Delena Arryn. Esta é uma RP FECHADA, conta apenas com a participação de @Delena Arryn , @Deckard Arryn , @Sookie Arryn, @Elizabeth Arryn , @Askel Arryn e @Meryan Royce. Estamos no The Eyrie, o tempo está um pouco frio devido a alta altitude do castelo das Águias do Vale. O irmão da rainha havia ido ao castelo a convite do Lorde e senhor do Vale para rever a irmã e também tratar de assuntos que interessavam a toda família.
Castellan
avatar
Ver perfil do usuário
Friendship and blood ties.
Já era quase fim da manhã e Delena encontrava-se sentada na ponta de sua cama, escovando os lustrosos e negros fios de seus cabelos. Seu olhar pairava perdido pelo quarto, como se nada fosse capaz de prender sua atenção, seus pensamentos estavam distantes e dispersos, para sua sorte, não tinha nenhum compromisso naquela manhã, a pedido de seu irmão, havia cuidado de todas as suas obrigações para com o castelo no dia anterior. Quando se tornou castelã do Ninho da Águia, temeu que não pudesse cumprir a tarefa com perfeição, no entanto, surpreendendo até mesmo ela, havia se saído melhor na tarefa do que imaginava. A verdade era que, ela conhecia cada parte daquele castelo e como funcionava, diferente de seu irmão, viveu toda a sua vida ali e poucas foram as vezes que o deixou, apenas em uma ou outra ocasião especial e quando se fazia necessário. Além do mais, o cargo veio lhe aproximar ainda mais do irmão, o que muito lhe agradava, pois, passar algum tempo ao lado dele sempre a deixava contente, mesmo que fosse para discutir assuntos administrativos pertinentes ao funcionamento do castelo.

A escova deslizou mais algumas vezes pelos cabelos da jovem águia, pareciam um manto de seda negra que caía pelos ombros, contrastavam perfeitamente com os intensos olhos azuis que a castelã possuía, herança herdada de suas ancestrais. Delicadamente ela se levantou e com passos leves e lentos caminhou até o outro lado da cama, onde o vestido azul estava perfeitamente esticado, Delena mordiscou a bochecha com um pouco mais de força, mas não o suficiente para machuca-la. Havia algo que intrigava a Arryn, seu irmão não era do tipo que conseguia esconder muita coisa dela e o pedido para que não tivesse ocupação naquele dia a deixou curiosa, depois sua cunhada havia feito questão de ajudá-la a escolher a vestimenta e ela escolheu um dos mais belos vestidos que tinha em seu armário. Ela poderia ser inocente para muitas coisas, mas de fato havia algo no ar. Ela revirou os olhos e levou a mão a testa, deslizando suavemente por sua pele: — Não seja tola Delena. Não há conspirações. — Murmurou para si mesma: — É apenas o irmão de Sookie e ela deseja que ele seja bem recebido. — Concluiu seu pensamento em um monólogo: — Brendha! Venha me ajudar. — Chamou a serva que sempre lhe servia.

Deckard havia feito questão que toda a família estivesse reunida para receber o cunhado, não era nenhum segredo para ela o respeito e amizade que ele nutria pela Casa de sua esposa, por isso jamais ousaria dizer algo, até mesmo porque, ela também amava a cunhada como uma irmã mais velha e tinha como intensão fazer a família dela sempre ser muito bem recebida. A àquela altura, Askel já estaria perambulando pelos corredores, praguejando pela exigência do irmão mais velho e falando algumas blasfêmias sobre o deus que ela seguia, Lizie também estaria se arrumando ainda, a irmã caçula conseguia ser mais vaidosa do que ela, mas ela era bonita por si só e não precisaria de muita coisa para estar bela. Enquanto se perdia em seus pensamentos aleatórios sentia Brendha apertar as amarras de seu vestido, quase lhe roubando o ar: — Assim não poderei respirar. — Choramingou para a serva que riu ao ouvir as palavras de sua senhora. Com a ajuda da mulher trançou os cabelos negros em uma longa e elaborada trança, mas ao topo da cabeça, uma rebuscada tiara de ouro e safira enfeitava os negros fios. Quando finalmente terminou de compor, vislumbrou seu reflexo no espelho, uma beleza estonteante.

Com passos rápidos e segurando a saia de seu vestido, a morena caminhava até o Salão dos Arryn, onde dariam as boas-vindas a Meryan Royce, futuro Senhor de Pedrarruna, irmão de Sookie. Conhecedora de todos os caminhos, rapidamente passou de uma torre a outra, porém já havia rumores que ele já estava quase no alto da montanha e se havia algo que seu irmão não gostava era e atrasos. Sabia que tinha algum tempo, pois já havia sido informada que seu irmão teria com o homem antes de encontrar com todos no Salão dos Arryn. Não sabia o que pensar sobre isso, talvez fosse apenas seu irmão querendo conversar com um velho amigo, raramente Deckard saia do castelo e o irmão de Sookie também não tinha muitas oportunidades de ir ao lar dos Arryn. Não tiraria conclusões precipitadas, baseadas em achismos e coisas de sua mente, sempre era muito preocupada e tinha alguns receios, o que poderia nublas seus pensamentos.

Quando passou pelo último arco de mármore, já podia vislumbrar o salão impecavelmente preparado por sua cunhada, nenhum detalhe havia lhe escapado. Sookie era uma mulher incrível e mesmo depois de todos os problemas iniciais se tornaram grandes amigas, se arrependia por todas as vezes que sentiu ciúmes dela com o irmão e o tempo mostrou que cada um tinha seu lugar no coração do Rei. Seus passos se tornaram mais vagarosos e Delena deixou a saia azul encontrar o chão, um sorriso esplendoroso tomou seus lábios e logo encontrou a cunhada dando algumas ordens aos criados: — Como sempre, tudo perfeito minha cunhada. — Disse um tanto entusiasmada, caminhando na direção da mulher: — Um dia quero ser tão boa nisso quanto você. Creio que meus talentos se limitem a administração de um castelo. — Completou com um tom brincalhão puxando a cunhada para um terno abraço: — Então? Empolgada com a chegada de seu irmão. — Perguntou se afastando um pouco e observando a mesa tão bem preparada. Não tinha conhecimento da relação deles, mas se fosse ela no lugar de Sookie estaria muito empolgada.

Ouvindo: Give You What You Like  Tagged: Family Arryn ♥ Local: Salão dos Arryn
THANK YOU WEIRD BY LOTUS GRAPHICS EDITION!
Castellan
avatar
Ver perfil do usuário
Queen Sookie
Naquela manhã tinha acordado como de costume aninhada nos braços de Deckard, sendo que seu sorriso fora tão caloroso quanto os próprios raios de sol. - Bom dia, meu querido. Murmurei ainda sonolenta, sentindo seus suaves lábios sendo pressionados contra minha testa e observando ele levantar-se para iniciar seus deveres diários como senhor governante do Vale. Hoje teríamos um agradável compromisso marcado, e eu teria também de me por de pé e iniciar meu dia, com vários afazeres a minha espera, como rainha do Vale era meu dever ajudar meu marido em muitas de suas funções, tal como aconselha-lo. E eu de fato fazia tudo isso, todos os dias, entretanto hoje seria diferente, meu irmão, o herdeiro da casa Royce, estava vindo para o Ninho da Águia afim de fazer-nos uma visita e também discutir alguns assuntos políticos com o rei, e sendo assim, eu tinha de preparar tudo para que sua estadia fosse bastante agradável.

Já tinha passado algumas horas que o rei havia deixado nossos aposentos, contudo eu ainda continuava nos mesmos me aprontando para a visita de meu irmão. Trajava um vestido azul claro com detalhes brancos, e meu cabelo estava escovado em cachos que caiam em cascata sobre minhas costas, com a coroa da rainha falcão brilhando reluzente em minha cabeça. Após alguns pequenos detalhes eu estava perfeitamente pronta. - Kendra, querida, prepare meu desjejum e reúna as servas no salão... Precisaremos arrumar algumas coisas. Ordenei para minha serva pessoal, esboçando um pequeno sorriso quando ela expressamente assentiu, observando-a deixar o cômodo enquanto eu prendia um pequeno broche de ouro com o símbolo do falcão Arryn próximo do peito. Momentos mais tarde, já tinha feito o desjejum e estava reunida com as servas, instruindo para algumas o que deveria ser feito. - Preparem os aposentos de hóspedes, e limpem bem o grande salão... Disse para as servas que cuidavam da limpeza. - Façam um prato especial para o almoço, pode ser algo característico de Pedrarruna. Instrui para as cozinheiras com um sorriso. - Bebidas servidas em breves momentos... Para a copeira, fora então que notei a presença de minha cunhada Delena, que por sua vez havia acabado de entrar no local.

Elegante como sempre Delena caminhou até onde eu estava prostrada, falando algumas poucas palavras que me fizeram sorrir. - Está linda como sempre, Delena. Retribui gentilmente seu abraço, observando o quão bela ela estava, quer dizer, o quão bela ela sempre foi, também lembrando que há alguns anos atrás ela não me suportava por ter ciúmes de seu irmão, mas que agora me amava como se eu fosse do seu próprio sangue, assim como eu também a amava, pois para mim ela tinha se tornado uma irmã mais nova. - E você já cuida do Ninho tão bem, ou melhor do que eu... Deckard não poderia ter escolhido uma castelã melhor. Sorri para ela, estendendo-lhe o braço e caminhando para o grande salão. - Sim, estou muito contente por essa visita dele... Faz tempo que não o vejo, Meryan sempre foi tão próximo de mim... Entramos no grande salão parando próximas do trono, estava muito animada pela visita de meu irmão mais novo, fazia tempos que não o via e estava curiosa para saber como andava sua vida, e também como estava meu pai e meu outro irmão.

By Flawless


Habilidade treinada:
Administração





Sookie Royce Arryn


King my love* Queen*
Sookie
[VALE] Queen
avatar
Ver perfil do usuário


Friendship and Blood Ties



Elizabeth acordou assustada naquela manhã. Mais uma vez tivera o sonho que estava tendo nos últimos dias, e aquilo a estava incomodando muito. Quem era aquele misterioso garoto de madeixas prateadas que acalmava o coração da rebelde águia? E por que estava aparecendo para ela em sonhos? Seria seu príncipe encantado? Esperava que não. Lizzie não acreditava no amor, deixara isso para trás quando seu espírito rebelde começou a falar mais alto que os desejos e caprichos da família.

Jogou a coberta para o lado e caminhou até ficar frente a frente com seu reflexo no grande espelho que havia em sua penteadeira. Os detalhes em dourado que adornavam o formato oval do objeto brilhavam com os raios de sol que entravam pelas cortinas de veludo azul mal fechadas. Como sempre o quarto da pequena estava impecável, com todas as coisas em seus devidos lugares — afinal, uma coisa que a jovem Arryn nunca admitiu é desorganização. Caminhou novamente até a cama e arrumou-a, alisando até que não restasse nenhuma dobra fora do lugar. Sorriu para si mesma.

— Com licença, senhorita. — a voz de Ann soou do outro lado da porta do quarto de Elizabeth, sendo acompanhada por leves batidas. — Senhorita Elizabeth, vossos irmãos e vossa cunhada a aguardam no grande salão dos Arryn para a chegada do irmão de sua majestade Sookie. — a serva se pronunciou, adentrando o quarto da pequena.

Elizabeth suspirou. Detestava essas reuniões familiares, e sinceramente não achava que os irmãos fossem dar falta dela naquele dia. Maquinou inúmeras vezes como faria para fugir dali o quanto antes, e enquanto fazia sua higiene pessoal continuava a pensar nisso. Após o banho tomado, Ann a ajudou a colocar o espartilho, deixando-o na medida certa como sempre. Depois ajudou a morena a colocar um vestido azul escuro com detalhes em cobre. Os cabelos foram escovados pela serva, que os prendeu em um elegante coque no topo da cabeça. O resultado final deixou Lizzie espantada como sempre.

Ann era uma ótima serva.

— Muito obrigada, Ann. — sorriu, segurando as mãos da garota. Analisou os traços da mesma mais uma vez: os cabelos loiros estavam presos em um rabo-de-cavalo, os lábios fartos exibiam um sorriso gentil. Os olhos azuis eram calorosos, e nunca deixaram de ser. Embora o vestido estivesse um pouco velho e levemente sujo, a moça à frente da jovem águia era muito bonita. — Vou indo.

Ann fez uma reverência respeitosa e acompanhou Elizabeth até o salão dos Arryn. A morena caminhava lentamente, planejando sua rota de fuga. Iria sair dali assim que cumprimentasse o irmão de Sookie. Não que não gostasse de sua cunhada, ou da família dela ou de sua própria família, mas preferia ficar sozinha. Soltou um suspiro audível, causando uma risadinha em Ann. Lizzie revirou os olhos e continuou andando até chegar em seu destino e, ao entrar, avistou Delena e a rainha conversando. Engoliu em seco e abriu um sorriso um tanto quanto forçado.

— Bom dia, Delena. Bom dia, sua majestade. — disse formalmente, fazendo uma respeitosa reverência, sem levantar os olhos para qualquer uma.

thanks juuub's @ cp!  



♥Lizzie♥
♥Arryn♥Little Bird♥As High As Honor
Mensagem por Balerion em Sex Jul 29, 2016 10:21 pm

Avaliação de Treino

Sookie Arryn
Gostei bastante do post, me prendeu até o final sem que ficasse cansativo ou repetitivo, achei apenas que poderia ter detalhado mais sobre o treino em si, mas tirando isso um ótimo treino, parabéns.

Avaliação

Conteúdo e Coerência (30/40)
Contexto e Criatividade (25/30)
Estrutura e Metodologia (20/20)
Ortografia e Organização (10/10)
Total (85/100)
Acréscimos e Descontos


+18% pelo atributo Inteligência com 7 pontos. (15)
+9% pelo atributo Energia com 7 pontos. (8)
+6% pelo atributo Determinação com 5 pontos. (5)
-5% pela habilidade no nível 2. (4)

Experiência Adquirida


+ 109 pontos na habilidade Administração.
Dragão
avatar
Ver perfil do usuário
Mensagem por Convidado em Sex Jul 29, 2016 11:40 pm

Even the death can be undone
I've expected this moment for a hundreds years and now I finally got it


O templo de R’hllor em Lys havia se tornado a casa de Askel, durante os anos passou dentro daquelas paredes, salvo quando seguia em missão para outros continentes. Andou com os segundos filhos, assim como os dothraki, esteve em todos os lugares Westeros e Essos, viveu entre os que foram marginalizados e aquelas que eram tidos como reis, mas sempre se manteve fiel aos seus ensinamentos e a as suas verdades, por este motivo a sacerdotisa sempre voltava a sua casa. Havia alguns dias que estava presente em Lys, havia andando pelas ruas da cidade e se deparado com diversos momentos de dor daquelas que eram menos capacitados, ajudou os que deveriam e assim seguiu para o templo, para mais um momento de oração e reflexão. Durante horas manteve-se em silêncio, meditando e conversando com o Deus Vermelho, pedindo para que o Mesmo lhe desse o conhecimento e o discernimento necessário para ser aquilo que estava destinado a ser.

Não tardou para que Askel fosse levada até uma das piras, seus olhos se encontraram com as chamas, perdendo completamente o foco e sendo enevoado por uma camada branca, deixando a morena como se fosse cega. As imagens eram distorcidas e fragmentadas, mas Askel podia ver O Vale de sua família, seu verdadeira casa, havia uma cerimônia acontecendo no salão comunal do Ninho, ela podia reconhecer os detalhes que indicavam um casamento, sua visão mostrava ninguém menos que sua irmã, Delana, mas algo a impedia de ver o rosto do noivo. Os olhos azuis da sacerdotisa voltaram a ter foco, ao mesmo tempo Askel sabia e não sabia o que havia acontecido, a visão nas chamas, mais confusas do que o normal, mostrava diversas águias se unindo, tornando um único grande bando, por fim a pira ganhou mais força revelando uma ultima imagem a mulher, que ainda estava tentando entender o significado daquilo que vira, mas os olhos captaram a imagem de um seixo cinzento em um fundo alaranjado.

Ela sabia o que era aquele seixo, assim como sabia que algo estava acontecendo no Vale. Mesmo com quase todos os quês claros a visão fora confusa e totalmente uma surpresa. A mulher deu alguns passos para trás, não por medo do que havia visto, mas sim pelo ímpeto de se proteger das chamas que pareciam seguir em sua direção. A respiração ofegante e completamente descompassada a fez perder uns bons minutos de recuperação, de forma a sentar-se no chão e esperar que tudo fizesse sentindo ou ao menos um caminho lógico. Os olhos fechados, o corpo finalmente relaxado, a mente em paz revendo aquilo que havia visto, não estava pronto para aquela revelação, mas se o Senhor da Luz a havia escolhido para ser aquela a conhecer este ramo do futuro, não seria Askel que a deixaria de lado. Naquela mesmo dia, a alta sacerdotisa havia sido notificada de que deveria seguir viagem para Westeros e naquela momento a sacerdotisa teve a certeza de que os planos do Deus da Luz e das Sombras não seriam desfeitos.


. . .


Os meses foram passados, a morena já estava acostumada ao chacoalhar dos navios e por este motivo sequer se incomodou com o tempo que passara dentro de um a caminho de Westeros. A missão da sacerdotisa era localizada em sua terra natal, o que lhe dava total liberdade de voltar a morar com sua família. Askel ainda se impressionava com o modo que R’hllor agia na vida de todos aquelas que lhe eram devotos, principalmente daquelas que viviam suas vidas em prol da Fé Vermelha. O navio em que se encontrava atracou em Vila Gaivota, a sacerdotisa apenas ficou alguns dias na cidade, o suficiente para conseguir um bom cavalo que seria seu companheiro até a sede da casa Arryn. No raiar do sol do sétimo dia em Vila Gaivota partiu com o corcel escolhido em direção ao Ninho. O caminho solitário da sacerdotisa vermelha levou mais alguns dias, sempre parando em algumas das estalagens para não apenas difundir a fé vermelha aos homens e mulheres que ali se encontravam, mas também descansar e se reabastecer de mantimentos, para então voltar a caminhar por mais alguns dias.

Por fim o caminho para o Ninho fora cruzado, podia fazer alguns anos que não estava naquele lugar, mas ainda se lembrava de como subir em cada parte, como desviar de cada caminho errado. O dia estava a raiar quando a mulher entrou no Castelo, as servas prontas a servir a ela. - Preparem-me um banho, quero estar revigorada a encontrar minha irmã. - Precisava falar com Delena, contar-lhe da visão, mas não esperava que fosse encontrar uma recepção tal calorosa quanto aquela, sabia que não era para si, mas sim para o irmão da Rainha e cunhada, muitos no castelo a temiam, tinha muitos nomes entre eles a Águia Vermelha e era assim que os outros se referiam a ela sempre que não estava presente. Ao terminar de vestir-se com um vestido comprido de seda vermelha, da cor de sangue, caminhou lentamente em direção ao salão em que Delena, Sookie e Elizabth se encontravam, um sorriso estava nos lábios da bruxa vermelha quando as portas se abriram e um dos servos anunciaram sua presença. - Lady Askel, Alta Sacerdotiza Vermelha. - A mulher fez um aceno para que o homem calasse a boca. - Minhas queridas... - Começou a dizer, mas voltou sua atenção para a rainha. - Vossa majestade. - Fez uma pequena referência.

Para Askel não havia títulos de nobreza, sua vida fora transformada ao aceitar que R'hllor a guiasse. - Pequena Elizabeth, está extremamente bela.  - Askel ainda se lembrava da irmã caçula como uma pequena criança. Por fim seus olhos se caíram sobre o de Delena, o sorriso de antes nos lábios da sacerdotiza ainda estava presente, mas agora mais presencioso. - Meses atrás, eu vi você Delena. - Começou a dizer, sentou-se e pegou um pedaço de alguma fruta qualquer sobre a mesa, levou-a a boca e sentiu o gosto caudaloso descer-lhe a garganta. - Vi você, a mais bela de todas águias voando aos céus, vestida de nuvens pratas e douradas, haviam contas azuis por toda a extensão de suas vestes. - A eloquência estava fluíndo perfeitamente por Askel e a mulher utilizava de uma forma poética para dizer o que havia visto. - Vi também a união de duas almas, o Senhor da Luz me revelou, a águia sobre a pedra. Uma união firme e estável. - As visões sempre eram abertas a mudança, as ações de cada um as mutava, mas de uma forma ou de outra aconter-se-ia. Esperou que algumas delas pronunciasse alguma coisa, mesmo que fosse ma explicação mais clara do que de fato havia sido visto.

Habilidade Treinada:
+ Magia e Fé


POST: #001 | TAG: Arryn Family

Copyright © 2014 All Rights Reserved for Lotus Graphics
Convidado
Convidado
Mensagem por Urrax em Seg Ago 01, 2016 9:06 pm
Avaliação de Treino

Askel Arryn
Gostei do post, foi bem descrito e estimulante, contudo, senti falta em algumas frases de virgulas.

Para uma avaliação mais detalhada, basta mandar uma MP ^-^


Avaliação

Conteúdo e Coerência (40/40)
Contexto e Criatividade (30/30)
Estrutura e Metodologia (15/20)
Ortografia e Organização (5/10)
Total (90/100)
Acréscimos e Descontos


+33% pelo atributo Inteligência com 12 pontos. (30)
+18% pelo atributo Energia com 10 pontos. (16)
+24% pelo atributo Determinação com 10 pontos. (22)
-5% pela habilidade no nível 2. (5)

Experiência Adquirida


Ganha 1 ponto de Inteligência e Determinação e mais 10% de Experiência sempre que treinar a seguinte habilidade: Magia e Fé.

+ 168 pontos na habilidade Magia e Fé.


Dragão
avatar
Ver perfil do usuário
Uma visita formal.
Sons de galopes poderiam ser ouvido ao longo do caminho até Ninho da Águia, todos que passassem por lá não fariam idéias do que tratava todo aquele alvoroço. Os raios solares refletiam nas armaduras de um grupo a cavalo, que cavalgando em ritmo lento, como se não houvesse um amanhã certo. Esses nobres cavaleiros viam de Pedrarruna, carregando o estandarte de sua respectiva casa. Dentre todos esses guerreiros presentes, apenas um conseguia ficar destacado, cavalgando a linha da frente, sem helmo. O sujeito era agredido pelo vento, que lhe atacava os cabelos, fazendo seus fios dançarem com o sopro do vento. Não estava tão longe do objetivo e, Meryan insistiu sobre seu pai ter exagerado no grupo de formalidades. Por um segundo, o homem fechou seus olhos, sentindo o ar frio que pairava no ambiente lhe incomodar, forçando a passar as mãos lelos braços em uma tentativa vão de aquecer seu corpo.

Assim, prosseguiu o desfiladeiro, chegando até a parte principal dos portões que conectavam aquela Fortaleza. Suspirou por alguns segundos quando viu seu grupo ser parado por uma centena de arqueiros, que não pareciam fazer brincadeiras com ameaças. (Vejo que a segurança por aqui tem cada vez melhorado... lembro-me de ter vindo aqui, quando ainda era mais jovem... Naquela época tinha minha esposa... Fanning...) Evaziou os pensamentos ao identificar um soldado, que aproximou-se identificando e reconhecendo o Royce, liberando sus passagem após.


Deixou os cavalos para trás por essa vez, seguindo com os pés ao lado de seus compatriotas, afinal, Ninho era conhecido pelos seus precipícios, seria inútil tentar levar os cavalos pelos estreitos, caíram de susto antes que pudessem voltar para trás... ao menos, Meryan pensava. Quando finalmente avistou, de longe, sua irmã e outras pessoas. (Não existe nenhuma possibilidade de me esquecer do rosto de minha irmã. ) Sookie era uma mulher fantástica e seu irmão sabia disto, tanto quanto o próprio pai. Lembrava da vez de quando ainda eram crianças e procuravam sempre fazer suas artimanhas com a Septã da irmã. Mais ao lado terminou por avistar uma ótima vista, olhando para uma mulher, tão bela quanto qualquer mulher que Meryan tenha visto pelo Vale. Por fim, afastou os pensamentos, chegando até suas irmã, apresentando-se da melhor maneira forma que pudesse lembrar. - Minha Rainha. Ajoelhou-se perante a irmã, demonstrando todos os rituais de formalidades pela qual seu pai valorizava. Fechou os olhos por hora, evitando que assim sua atenção fosse desviada as misteriosas mulheres ao lado da sua Rainha. Porém, não ousava negar a curiosidade sentida na pele.
Arryn and Royce

[/quote]
Knight with Lands
avatar
Ver perfil do usuário
King Arryn
Fora decepcionante para o soberano do Vale deixar sua esposa, que dormia tão serenamente em seus braços naquele inicio de manhã, contudo era necessário já que tinha inúmeros compromissos que reivindicavam sua presença. Deixando Sookie com um pequeno beijo sobre sua testa, Deckard partiu para sua preparação diária, sendo que em primeiro lugar vinha um longo e relaxante banho, e logo em seguida as vestes que trajaria. Um conjunto de vestes negras como era de seu gosto, por fim sua espada embainhada sobre o suporte preso a sua cintura — Tenha um ótimo dia, minha querida. — Olhou para sua esposa que ainda jazia acomodada e sonolenta sobre a cama, e sorriu. — Te vejo mais tarde. — Murmurou piscando para ela, por fim deixando o local.

Momentos mais tarde ele se encontrava na sala do trono com seus mais fiéis conselheiros e amigos, já havia feito o desjejum na companhia deles e agora se preparava para uma audiência com lorde Corbray, que a muito vinha insistindo por um casamento com uma das irmãs do rei. De seu trono Deckard observava com atenção enquanto o velho lorde da casa Corbray falava, ele havia ficado viúvo há algum tempo e por isso insistia em um compromisso com as Arryn, entretanto era de conhecimento geral que a casa Corbray estava passando por certas dificuldades e o velho achava que por ter sido grande amigo do antigo rei, conseguiria um casamento com uma de suas filhas e de quebra concertaria sua situação financeira. — Receio que isso seja impossível, meu caro lorde. — Murmurou o Arryn com serenidade. — Minhas irmãs não estão disponíveis. — Continuou enquanto esfregava os dedos em sua barba por fazer, que de uma forma notável tomava seu queixo em uma sombra escura. — Como deve saber possuo três irmãs mais novas, a mais velha das três, Askel, é uma alta sacerdotisa da fé vermelha em Essos, Delena, a do meio, está praticamente compromissada. E a mais jovem, Elizabeth, não tem idade suficiente para ser incluída em compromissos. — Salientou com demasiada lentidão, pois somente naquela semana era a quinta vez que o lorde Corbray vinha ao Ninho insistir no tal compromisso.

— Uma vez dito isso, minha resposta continua sendo não. — Pôs fim novamente no assunto, observando o velho lorde sair do salão furioso. — Se ele não tivesse gastado o ouro de sua família em bordéis, não estaria insistindo em um casamento absurdo desses... — Revirou os olhos, levantando-se de seu trono e encarando seus amigos presentes que riam da situação, sendo eles lorde Royce de Portões da Lua, lorde Moore e lorde Redfort. — Além disso, eu não tornaria a vida de minhas irmãs um tormento casando-as com velhos bêbados que passam seus dias em bordéis. — Suspirou, imaginando o quão triste seria para qualquer mulher ser casada com lorde Corbray.

Naquele fim de manhã após outras inúmeras audiências com lordes do Vale, Deckard tinha saído para um passeio pelo jardim e lembrou-se que um compromisso importante o aguardava, mas não sabia qual era exatamente. Fora só então quando retornou para o salão e encontrou sua esposa acompanhada de sua irmã, que ele lembrou completamente, o irmão de Sookie estava a caminho do Ninho para uma visita, e não era somente isso, o herdeiro da casa Royce também vinha para firmar o compromisso que há muito tempo atrás fora acordado com seu pai. Uma nova união entre as casas, mas desta vez com Meryan e Delena. — Droga! — Sibilou baixinho, pensando em como contaria isso a sua irmã sem que resultasse em uma pequena confusão. Pois Delena mesmo sendo a mais próxima e mais calma de suas irmãs, também não gostava de ser incluída em assuntos, no caso compromisso, sem sua opinião. — Que se dane. — Esboçou o melhor sorriso que tinha e se aproximou de ambas.  

— Como estão as mulheres mais importantes da minha vida? — Indagou, notando que Elizabeth também estava presente no local, assim como sua outra irmã, Askel. — Espero que bem. — Franziu o cenho para a morena, pois não sabia que ela tinha retornado para casa, contudo ficou feliz em revê-la bem. — Irmã! Não sabia que tinha voltado, enfim. Bem vinda de volta. — Acenou para ela com um sorriso, e caminhou para onde sua esposa estava, plantando um breve beijo em seus lábios e acariciando a bochecha de Delena em um gesto fraterno. — Então, do que estavam falando? — Arqueou uma sobrancelha, encarando as mulheres por um breve momento, antes de desviar sua atenção para Sookie e mais atrás seu irmão. — Sor Royce, bem vindo. — Cumprimentou com um discreto sorriso.

▲▼



Arryn
[VALE] King
avatar
Ver perfil do usuário
Friendship and blood ties.
O sorriso de Delena era perceptível, gostava de ter a família reunida e compartilhando daqueles bons momentos juntos. Sua ligação com os irmãos era algo que ela muito valorizava e até mesmo com a cunhada e com o sobrinho, era como se precisasse de todos para ser feliz. As palavras gentis da cunhada fizeram suas bochechas ficarem levemente vermelhas: — Obrigada minha cunhada. Está maravilhosa como sempre também. — Falou retribuindo a gentileza da rainha. De braços dados, ambas começaram a caminhar pelo amplo salão que estava muito bem arrumado graças ao capricho de Sookie: — Tento fazer o melhor para todos nós, mas sua competência ajuda e muito meu trabalho como castelã, no mais, são apenas as burocracias corriqueiras. Devo dizer que o sortudo em toda essa história é meu irmão. Ele que tem sorte de nos ter ao lado dele. — Disse em um tom de brincadeira enquanto caminhava com a cunhada. O clima da manhã ainda estava agradável e não fazia muito frio, as servas terminavam de colocar os últimos detalhes a mesa enquanto ambas se aproximavam do trono.

Logo uma outra Arryn se juntou a elas, a irmã mais nova Elizabeth. Delena encarou seus olhos escuros e depois seu sorriso forçado. Não entendia o que se passava com ela, tinha a nítida sensação de que não gostava de estar entre eles e isso a entristecia, mas não iria estregar a felicidade de sua cunhada com tais pensamentos: — Que bom vê-la irmã! Fico feliz de se juntar a nós nesse dia de comemoração. — Tentou empolgar sua irmã um pouco mais com suas palavras, afinal ela era péssima para esconder o que sentia. As vezes queria muito saber o que se passava com ela, compreender o que ela pensava, mas não era tão fácil se aproximar dela, Lizzie se fechava em seu mundo e muitas vezes repelia qualquer um que tentasse mudar isso. Apenas um suspirou saiu dos lábios de Delena que voltou a dar atenção a Sookie: — Imagino como deve estar contente e fico feliz por você cunhada, tenha certeza disso. — Fez uma pausa e ficou um pouco pensativa: — Não me vejo indo para longe de casa. Não saberia ficar sem vocês. — Ela abaixou o olhar fitando o chão e sorriu: — Tomara que meu irmão seja bem chato e exigente, assim vai demorar para me arrumar um noivo e já vou ter passado da idade de casar. Assim poderei ficar aqui com vocês para sempre. — Brincou a jovem águia, porém em suas palavras havia um pequeno fundo de verdade.

O clima descontraído fora interrompido com o anuncio da chegada do convidado daquela manhã, os olhos cianos da águia então se dirigiam a figura que adentrou ao salão carregado de formalidades e protocolos. Se recordava vagamente do semblante dele, ele quase nunca ia ao Ninho e no casamento de seu irmão, estava emburrada demais para lembrar de alguém. Na época, acreditava que Sookie ia lhe roubar o irmão que tanto amava, mas no fim, acabou por ganhar mais uma irmã. Meryan Royce era um homem de cabelos escuros e quase chegando aos ombros, tinha ombros largos e um olhar distante. Mas mesmo assim seu olhar cruzou com o da águia e Delena o encarou da mesma forma e a forma como ele a olhava a deixou um pouco desconcertada. Disfarçadamente, desviou seu olhar para o chão, evitando encara-lo daquela forma, não queria parecer indiscreta. Ele se prostrou diante da rainha e não pode deixar de achar aquilo estranho, ainda que ela fosse a rainha, ela era sua irmã e ele deveria tê-la abraçado afetuosamente. Preferiu dar atenção a outras coisas do que ficar julgando os protocolos dos irmãos.

Quando os passos firmes do Rei ecoaram pela sala ela não precisava se virar para saber que era ele, mas o sorriso se tornou mais radiante com a presença do irmão. A diferença de idade entre eles era grande, mas fora ele que amparou a menina quando perderam o pai e esse fora o motivo pelo qual ela sempre teve tanto apego ao irmão mais velho. Com o passar dos anos aprendeu a respeitar e admirar o irmão pelo homem que ela era e se orgulhava muito. O toque carinho em suas bochechas a fez fechar os olhos e sorrir, gostava de quando ele a mimava:  — Falávamos de como você tem sorte meu irmão. Por ter uma esposa perfeita e irmãs maravilhosas ao seu redor. Concorda comigo, não é verdade? — Disse em um tom brincalhão. O Rei e a Rainha haviam feito as honras em receber o convidado, Delena desvencilhou-se dos braços da cunhada e segurou a saia de seu vestido com as mãos, seus joelhos se curvaram em uma breve reverência ao irmão de sua cunhada: — Seja muito bem-vindo ao Ninho da Águia, Sor Royce. — Disse ao convidado com gentileza e polidez em sua voz, mas novamente evitou olha-lo nos olhos.
Ouvindo: Give You What You Like  Tagged: Family Arryn ♥ Local: Salão dos Arryn
THANK YOU WEIRD BY LOTUS GRAPHICS EDITION!
Castellan
avatar
Ver perfil do usuário
Queen Sookie
Delena e eu caminhávamos juntas para a sala do trono, estávamos de braços dados como perfeitas irmãs, o que realmente éramos desde que eu e Deckard nos casamos. Inicialmente não tivemos uma relação amigável já que ela mostrava-se um tanto ciumenta em relação a seu irmão mais velho, no entanto tínhamos resolvido nossas diferenças e hoje em dia éramos bastante amigas, ou como mencionado antes, irmãs. Uma gargalhada suave escapou dos meus lábios com seu comentário, pois ela tinha toda razão no que dizia, Deckard tinha muita sorte por nos ter a seu lado como pilares em sua vida e governo. - Sim você tem toda razão, ele tem sorte. Disse de forma descontraída. - Falo isso para ele sempre. Tínhamos acabado de entrar na sala do trono, quando a irmã caçula de Deckard e Delena se juntou a nós, uma jovem muito bonita cujo nome era Elizabeth. - Bom dia, Elizabeth. Esbocei um pequeno, mas singelo sorriso para ela. Observando sua reverência. - Não precisa de toda essa formalidade, Elizabeth. Somos cunhadas. Não entendia muito bem o motivo da irmã caçula de Deckard ser tão fechada para o mundo, ela era tão bonita e jovem, com certeza teria muita felicidade em sua vida caso fosse mais extrovertida. Contudo eu respeitava sua forma de ser e até mesmo tentava ajudar seu irmão a entender o motivo dela ser assim, tão fechada. Enfim.

Minha atenção para com a caçula Arryn durou pouco já que Delena novamente a atraiu. - Eu também não a vejo longe de nós. Segurei sua mão e a apertei suavemente, pude observar que apesar de estar brincando, ela parecia cabisbaixa com a perspectiva de casar e ir para longe da família e do Ninho. - Tenho certeza que seu irmão vai encontrar um homem digno e que a faça feliz, caso não encontre terá a nós, sua família. Disse sorrindo. - Mas sinceramente estou na torcida que ele encontre um noivo e que você o ame, assim como eu amo seu irmão. Soltei sua mão e caminhei para o meu assento, observando o trono do rei falcão com um sorriso. - Obviamente não a deixaremos sair do Ninho, então esse seu suposto noivo teria de vir morar conosco após o casamento. Todos juntos numa grande família. Sentei-me em meu assento, imaginando como meu irmão deveria ter amadurecido e se tornado um grande homem, afinal Meryan sempre demonstrou que seria um Lord ainda mais honrado e inteligente que nosso pai.

Pouco tempo depois ele era anunciado na sala e entrava com ritos de formalidade, ajoelhando-se a minha frente. - Irmão! Sorri para ele, observando como sua semelhança com nossa mãe tinha tornando-se ainda mais visível. Meryan tinha herdado os traços de nossa mãe com seus olhos azuis intensos e seus cabelos castanhos enquanto eu tinha saído semelhante a Lord Royce, loira e com olhos azuis suaves e gentis. Entretanto apesar das aparências nossas personalidades eram totalmente opostas a de nossos pais, Meryan tinha herdado toda a fibra e coragem de Lord Royce e eu toda delicadeza e gentileza de nossa mãe. O que nos tornava autênticos e leais como qualquer outro nobre já nascido em Pedrarruna. - Chega de formalidades, irmão! Somos da casa Royce e não Waynwood. Sem cerimônias. Comentei divertidamente o puxando para ficar de pé, plantando um beijo em sua bochecha e o abraçando apertado. Notando o olhar dele na direção de Delena.

Porém não pude perscrutar muito o interesse de Meryan para com minha cunhada, uma vez que Deckard entrava no salão momentos depois. - Meu rei. Sorri delicadamente, fazendo uma pequena reverência para ele e retribuindo seu beijo casto em seguida. Encarando-o com admiração, o tempo insistia em passar com certa rapidez e já fazia anos que estávamos casados, mas o amor que eu sentia por ele parecia somente crescer cada vez mais. - Diga como faço questão de lembra-lo sempre da sorte que possuí. Sussurrei para Deckard enquanto piscava para Delena, procurando pelo local a presença do meu herdeiro. No entanto não obtendo sucesso em encontra-lo. - Onde está Luke? Perguntei quase num sussurro, tentando não interromper as boas vindas do rei para Meryan.

high as honor





Sookie Royce Arryn


King my love* Queen*
Sookie
[VALE] Queen
avatar
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado

Ver o tópico anteriorVer o tópico seguinteVoltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum